Menongue - Treze cidadãos vietnamitas, seis dos quais do sexo feminino, foram detidos na tarde de quarta-feira, na comuna do Missombo, a 18 quilómetros da cidade de Menongue, sede capital do Cuando Cubango, por desobediência ao Estado de Emergência, vigente no país.

Fonte: Angop
A informação foi avançada na quinta-feira, pelo porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Cuando Cubango, Anderson Domingos, quando fazia o balanço das últimas 24 horas sobre a situação da pandemia naquela região do país.

Em declarações à imprensa, o oficial disse que a detenção foi possível através das actividades de vigilância efectuadas pela corporação naquela circunscrição, em que os implicados foram encontrados, no perímetro irrigado do Missombo, em festa, uma acção não permitida no quadro do Decreto Presidencial sobre o estado de Emergência.

Informou que os cidadãos detidos, em serviço em Angola em vários sectores, serão apresentados ao Ministério Público para o devido tratamento.

O oficial do SIC reiterou a necessidade da população colaborar com os órgãos de defesa e segurança na denúncia de todos os cidadãos que estejam à margem do Estado de Emergência, bem como cumprir com todas as regras preventivas para o combate da covid-19.

Cuando Cubango envia seis amostras para testes

Cerca de seis amostras de passageiros provenientes de Portugal, África do Sul, Tailândia e Namíbia foram colhidas na última terça-feira foram enviadas ao Instituto Nacional de Investigação em Saúde (INIS), em Luanda, para a análise laboratorial.

Em declarações à imprensa, no habitual balanço, o porta-voz da comissão multissectorial da prevenção contra a Covid-19 no Cuando Cubango, Mirco Macai, afirmou que os cidadãos abrangidos obedeceram a quarentena institucional e neste momento justifica-se a realização da vigilância laboratorial.

As amostras não foram recolhidas anteriormente pelo facto de a província do Cuando Cubango não dispunha de material para o efeito.

Adiantou que os cidadãos em quarentena institucional no município do Cuangar aguardam a próxima fase. Já os dois que estavam em quarentena institucional e quatro domiciliar nos municípios do Dirico, Rivungo e Calai foram liberados nesta terça-feira. O município de Menongue controla cinco cidadãos em quarentena institucional e igual número domiciliar. 

A subcomissão de vigilância epidemiológica vai reforçar a actuação contra os cidadãos que violarem as medidas, nomeadamente o uso de máscaras e locais públicos. “Nesta altura, o uso de máscaras é obrigatório em zonas públicas”, disse. O Cuando Cubango tem 14 pessoas em quarentena institucional e domiciliar, nos municípios do Calai e Menongue.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: