Lubango - O Consórcio de Terras da Huíla, torna público que no dia 14 de Dezembro de 2009, pelas 8 horas, uma Equipa da Administração do Município do Lubango e da Administração da Comuna da Arimba, procedeu a um acto de demolição de residências de cidadãos na localidade da Tchima, Bairro do Tchioco, mais concretamente nos arredores do novo Estádio Nacional da Tundavala.


Fonte: Club-k.net


Foram, no máximo, demolidas cerca de dez casas, sem um mandado do tribunal ou aviso prévio, com a agravante de algumas casas terem sido deitadas a baixo sem a presença dos respectivos proprietários, deixando famílias ao relento, inclusive velhos e crianças.

 


O CTH entende, que este acto representa mais uma das muitas arbitrariedades que têm sido protagonizadas pela Administração do município do Lubango e apelamos as autoridades competentes no sentido de pôr termo a estes actos desumanos praticados por aquela administração.

 

Estamos conscientes da importância da realização do CAN em Angola e dos ganhos que o país poderá ter na arena africana e internacional, mas pensamos que isto não dá o direito de se tratar desumanamente os angolanos.

 

O CTH alerta igualmente que o CAN não vai se repercutir directamente na vida dos angolanos e na solução dos seus graves e inúmeros problemas, logo, os avanços registados na construção do estádio da Tundavala servem muito bem para realizar exitosamente os jogos programados para o Lubango sem necessidade de mais expropriações de terras.

 

Entendemos ainda, que é possível desenvolver o país sem violar direitos tão pouco causar conflitos, fazendo recurso as leis vigentes e a metodologias participativas (inclusivas), aliviando desta forma o impacto da mudança de habitat.

 

Somos por um serviço público transparente, façamos a festa do CAN sem causar sofrimento aos nossos concidadãos.

 

Lubango 17 de Dezembro de 2009.

 

O Coordenador Executivo do CTH

 

Marcolino Tavares



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: