Luanda - Sabe—se que hoje 27 de Maio marca um dos maiores massacres que ocorreu em Angola, isto no seio do Partido que governa este país desde 1975, MPLA. Foi um dia em que muita gente morreu, desde crianças aos mais velho, foi na verdade um dia terrível em que muito sangue jorrou nesta querida Pátria.

Fonte: Club-k.net

Entre as várias vítimas mortais tem se destacado um conjunto de individualidades as quais lhes é atribuída uma espécie de heroísmo e patriotismo por parte de certos grupos e até há quem diga que estas tais pessoas como Nito Alves, Albano de Castro entre outros morreram porque estavam a defender os interesses da Nação, o que não é verdade.

 

Enquanto que muita gente diz ou foi influenciada a dizer que todas as pessoas que morreram no 27 de Maio eram inocentes, EU sou daqueles que pensa diferente, ou seja, no 27 de Maio com a excepção dos civis, no caso, crianças, mulheres e homens mortos que não faziam parte da cúpula do MPLA, "REPITO" com excepção destes ninguém dos que morreram e faziam parte da cúpula do MPLA eram inocentes e tão pouco morreram a defender os interesses da Nação mas sim morreram a defender os seus próprios interesses e as suas vontades e são tão bandidos e culpados da desgraça do povo quanto aos seus próprios assassinos.

 

É preciso lembrar as pessoas que antes do 27 de Maio de 1977, já havia o ano de 1975, ou seja, este grupo morto liderado pelo Nito Alves no ano de 1975 juntamente com todo MPLA reunirem em algures de Luanda e decidiram tomar de assalto e proclamar a Independência de Angola de forma unilateral violando assim os Acordos de Alvor.

 

É sabido por todos que após o 25 de Abril de 1974, Portugal decidiu deixar de colonizar efectivamente Angola e surgiu dali os Acordos de Alvor que previam um conjunto de meio entre os quais a criação de um Governo de Transição representado pelos três movimentos na altura, FNLA, MPLA e UNITA, e este Governo de Transição teria como objectivo criar as condições para a Proclamação da Independência, criar condições para a realização das eleições, etc. etc., mas isto não veio acontecer, pós, o MPLA na altura ao se aperceber que provavelmente se fossem as eleições perderiam com a UNITA tendo em conta a popularidade que este Partido do Galo Negro tinha a nível da região Centro—Sul sendo que constituíam a maior parte da População Angolana, entendeu não avançar para as eleições e nem proclamar a Independência conjuntamente com os três movimentos como estava previsto mas antes entendeu expulsar os dois movimentos, FNLA e UNITA, de Luanda com ajuda dos Russos e Cubanos e proclamar a Independência de forma unilateral.

 

No entanto, estes camaradas que foram mortos no 27 de Maio muitos deles foram coniventes e criadores da ideia de violarem os Acordos de Alvor e de matar os seus irmãos, FNLA e UNITA, com ajuda do imperialismo Comunista, ou seja, se na verdade estes Nito Alves e companhia fossem patriotas de verdade, sérios e lutassem por Angola como andam ali apregoar por certas pessoas, em 1975 é onde deveriam ter mostrado que estavam do lado da verdade, por sua vez, não aceitariam violar os Acordos de Alvor, ficariam ao lado da UNITA e a FNLA, e juntos procurariam uma solução adequada para Angola que satisfazesse os interesses de todos na sua plenitude, — mas ambição desmedida falou mais alto, e enquanto camaradas do MPLA atropelaram os Acordos de Alvor, perseguiram os militantes da UNITA e FNLA, destruiram e mataram a oportunidade de fazer de Angola uma verdadeira Nação que fosse de todos para todos e com isso perdemos:

1 — UMA UNIDADE NACIONAL DE FACTO E REAL;
2 — ATRASARAM A CONSTRUÇÃO DO PAÍS;
3 — MATOU—SE MUITA GENTE ATÉ 2002;
4 — PERDEMOS A OPORTUNIDADE DE ESCREVER UMA VERDADEIRA HISTÓRIA;
5 — PERDEMOS A OPORTUNIDADE DE CONSTRUIR HERÓIS DE VERDADE.

Contudo, Nito Alves e companhia não foram e nunca serão inocentes e tão poucos heróis porque eles fazem parte da desgraça deste povo que sofre desde 1975 a altura que eles decidiram matar seus irmãos que faziam parte de uma outra família política. E como todo mal feito na terra paga—se na terra, dia 27 de Maio de 1977 só pagaram aquilo que eles haviam feito a UNITA e a FNLA em 1975, e assim aconteceu com Agostinho Neto, ou seja, Agostinho Neto foi o último cadáver "vítima" do 27 de Maio, ou seja, ele também acabou por pagar o seu pecado aqui na terra e o tiro lhe saiu pela culatra porque os mais atentos sabem que as causas da morte dele não são bem aqueles que dizem ser.

REPITO, com excepção daqueles que não faziam parte da cúpula do MPLA ninguém dos que morreram eram inocentes ou vítimas, morreram por causa da ambição desmedida.

PARA MELHOR ENTENDER ESTA OPINIÃO VEJAMOS A SEGUINTE ANALOGIA:

O que aconteceu é mais ou menos o seguinte: Grupos de amigos (MPLA) decidem assaltar um Banco (Angola) e conseguem o desejado, que era roubar o Dinheiro ( Poder e Proclamar a Independência de Forma Unilateral) mas só que na hora de se dividirem o Dinheiro começa a rolar ambição, porque uns querem ganhar mais do que os outros, — e por causa disso, o Grupo se divide em 2 (dois), e um outro Grupo (do Nito Alves) decide atacar o outro Grupo (do Agostinho Neto) mas só que havia um Grupo mais forte que outro (Grupo do Agostinho Neto) e este por sua vez, decidiu aniquilar os seus adversários e ficou com toda parte da Massa (Poder). Ou seja, isto é de facto o que aconteceu e não haverá outra história melhor do que esta e aquela Fundação 27 de Maio nem se quer devia existir e deveriam tomar vergonha na cara por terem destruído este país a partir de 1975 quando decidiram expulsar a UNITA e FNLA de Luanda com ajuda dos comunistas Russos e Cubanos, tudo por causa da ambição do Poder.

 

Para a juventude, já está mais do que na altura de começarem a usar a cabeça e não aceitarem mas mentiras tais como estas que dizem que Nito Alves e companhia eram inocentes ou heróis. Se fossem heróis nunca deveriam ter aceitado que o MPLA proclamasse a Independência de forma unilateral.

 

= Osvaldo Tchingombe = Sociólogo Independente&comunicador/ Analista Político..."Salúte"...

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: