Luanda - Desta família conheci pessoalmente três irmãos a Luisa Peliganga desde os tempos ainda de Cabinda e que mais tarde apareceu na secreta militar como minha colega e nos relacionamos sempre bem como bons colegas e velhos conhecidos.

Fonte: Club-k.net

O outro eram mais famoso por Menha Muxingo ( Água na garganta ) que conheci também em Cabinda fez parte do primeiro grupo do esquadrão maiombe que entrou em Luanda vindo daquelas bandas.

Neste esquadrão que praticamente me recebeu em Cabinda na base militar no Kassel , quando eu rumava para o então centro de formação militar do Belize tinha muita gente conhecida e ate do mesmo bairro que eu em Luanda.

Recordo -me do Manuncho irmão do Lino que morou na C10 , Ngunga , Pedrito ( VD ) Ady Narciso , Xana , Pombal , Quintino que morava aa abrigada , Júlio um mulato que morou na C11 entre outros .

Foi um grupo de jovens onde fazia parte muita malta intelectualmente um tanto á cima da média , infelizmente grande parte deles eliminados também nos acontecimentos do dia 27 de Maio de 1977.

Com grande parte deles a ultima vez que nos cruzamos foi numa festa de aniversário na Vila Alice na casa do Ady Narciso por baixo deste prédio ou por frente se a consciência não me trai .

Havia um pequeno super mercado de um kamanguista cheio de massa , que era na altura esposo de uma das manas do Ângelo ex guarda-redes , a mana Mingota do bairro Popular ,
uma kota bem fixi na altura .

Era sim mesmo um grande pedaço de mulher que dava gosto lhe olhar de baixo para cima com a língua de fora , os olhos bem abertos e ranger de dentes de minuto á minuto.

Ainda me recordo como se fosse hoje da presença do mais velho Bernardo ( Nito Alves ) neste ambiente de convívio simples entre angolanos que se davam bem uns com os outros e não houve espaço para política naquela noite.

Era mesmo só comemorar o momento com beberico , comerico , miúdas boas , boa musica , luz e son num ambiente colorido dançante.

TINO PELIGANDA UM ASSASSINO POUCO FALADO

Tal como no caso de Carlos Jorge o sádico incomparável a ditadura angolana tinha encontrado uma maneira de insinuar aos angolanos de que já era falecido , o que não é verdade , anda mesmo por ai , misturado no vosso meio.

Já passou por cá , porque seu cunhando era embaixador de Angola cá o Alberto Correia Neto e sua irmão sua secretária que controlava a máfia nos roubos e desvios dos dinheiros públicos claro com impunidade garantida ate mesmo pelo regime já sob gestão de JLO.

Em relação ao Tino Peliganga a história parece se repetir , pois há versões que o dá como já falecido ele e Luísa Peliganga , estando só vivo o Menha Muxingo o mais intelectualmente bem formado de todos os irmãos que conheci.

A Luísa era uma pakassa o que lhe faltava na cabeça tinha no corpo grande dela que parecia uma montanha de carne , enquanto o Tino de bom que aprendeu e trouxe de Cuba ou Rússia onde tinha andado , só foi mesmo o sadismo que o consagra como um dos maiores assassinos também.

Quem souber , se ele ainda vive por favor que me diga , era só para lhe pedir que me devolve o meu fio de ouro e relógio que recebeu , quando me mandou despedir e me tinha reservado a secção de socos e ponta-pés como receção que dispensou mal entrei na cadeia.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: