Luanda – O novo ministro das Relações Exteriores, Téte António criou no passado dia 27 uma comissão Ad Hoc para a analise e reajuste das categorias dos funcionários com vista a melhorar a gestão dos recursos humanos que nos últimos dois anos estavam concentradas nas mãos do Secretário Geral, Agostinho de Carvalho dos Santos Van-Dúnem “Gugu”.

Fonte: Club-k.net

A comissão constituída por oito elementos, é coordenada pelo embaixador Alves Primo, antigo Secretário Geral ao tempo do ministro João Bernardo Miranda.

 

De acordo com o que apurou o Club-K, a decisão de se criar a comissão "Ad Hoc" para reparar erros da gestão do Secretário Geral do MIREX, foi impulsionada depois de ter havido denuncias de praticas de irregularidades e defraudação na promoção de quadros.


Em Agosto de 2019, o MIREX liberou uma lista contendo o nome de quadros que haviam participado no concurso para adidos. Recentemente o novo ministro foi alertado que no concurso foram admitidos 34 adidos mas nomearam 40, o que constitui um numero superior ao estabelecido no concurso público.

 

A alegada “fraude” foi detectada depois de se concluir que os aprovados no concurso para adido eram diferentes ao que constavam no circular 09/DRH/MIREX/2020, datado de 4 de Maio e assinado pelo Secretário Geral, Agostinho Van-Dúnem “Gugu”.


A nova direção do MIREX percebeu que os indivíduos nomeados como Adidos, não tinham participado no referido concurso. O assunto levou com que uma corrente interna do MIREX, apela-se ao novo ministro pela anulação dos despachos. Este por sua vez, decidiu primeiro criou a referida comissão para apurar eventuais irregularidades.

Loading...
 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: