Luanda - Ontem, 29 de Maio, viveu-se uma situação pouco comum no canal 1 da Televisão Pública de Angola, quiçá na história da televisão mundial, em que a convidada de um programa de televisão assume a condução da emissão de forma séria, em substituição da apresentadora habitual, por esta sentir-se supostamente mal.

*Eduardo Finete
Fonte: Club-k.net

Trata-se da médica nutricionista Paulina Semedo, que foi convida da apresentadora Nady Ferreira, que conduz o programa “Prevenção Somos Todos Nós,” do principal canal da TPA.

 

Aconteceu que o programa que vai ao ar no período das 18 horas e 30 minutos às 19 horas e 45 minutos, depois do habitual contacto com a equipa de reportagem no Centro de Imprensa “Aníbal de Melo” para a actualização e informação sobre a situação da Covid-19, Nady Ferreira que apresentava o programa desde o princípio, já não esteve disponível no estúdio, apesar de o seu colega Cândido Fortunato, escalado para o CIAM, ter-se despedido da apresentadora.


Até ao momento não se sabe o que se terá passado com a apresentadora Nady Ferreira, mas o certo é que depois do contacto com a equipa do CIAM, por volta das 19 horas e 30 minutos, o programa prosseguiu, estranhamente com música, e depois da música, a médica convidada, Paulina Semedo, assumiu a apresentação, com um largo improviso bem sucedido sobre a “ Saúde Feminina,” que era o tema agendado para o dia de ontem, por ocasião do dia mundialmente consagrado a esta temática, tendo fechado e se despedido do auditório com o seu característico sorriso.


A Direcção da TPA ainda não deu qualquer explicação aos seus telespectadores sobre o sucedido no canal 1 da estação televisiva estatal, que viu a sua imagem “salva” por uma convidada, que doravante deve considerar “especial.”


Refira-se que a médica nutricionista Paulina Semedo já foi apresentadora do programa “Viva com Saúde,” entretanto, retirado da grelha da TPA há já vários anos.


Criado em Abril deste ano pela Direcção da TPA, no âmbito da adequação da grelha daquela estação televisiva à prevenção da Covid-19, o referido programa domina a audiência televisiva no país, não só por ser o espaço por onde se transmitem em directo as Conferências de Imprensa da Comissão Intersectorial sobre a pandemia em Angola, mas também pela qualidade dos seus convidados e pela pertinência dos temas abordados.

*Licenciando em Jornalismo

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: