Caluquembe - Uma cidadã de 32 anos de idade foi atingida mortalmente, no sábado, no município do Caluquembe (Huíla), por um disparo, supostamente acidental, efectuado por um agente da Polícia Nacional.

Fonte: Angop
Numa nota de imprensa enviada nesta segunda-feira à imprensa local, o Comando Provincial da Polícia da Huíla explica que o caso ocorreu quando o efectivo tentava dispersar um mercado de venda ilegal de produtos diversos, no bairro Campo da Aviação.

Resistindo à operação, as vendedeiras arremessaram pedras aos agentes que, para conter a violência e dispersar a população revoltada, efectuaram disparos para o ar.

Porém, um dos agentes ter-se-á desequilibrado da viatura em movimento e o disparo atingiu o tórax da cidadã, tendo-lhe causado morte imediata.

A corporação indica que, ao aperceber-se do sucedido, o comando local orientou a remoção do cadáver para a morgue do hospital, contactou a família e, com a administração, estão a prestar os devidos apoios para o funeral.

Informa que foi aberto um processo para determinar as circunstâncias do disparo, para se apurarem as responsabilidades civis, criminais e disciplinares.

Em Abril último, um outro protesto contra o encerramento de um mercado informal no município de Caluquembe, a 193 quilómetros do Lubango, resultou em danos a bens públicos e na detenção de 22 elementos.

Ainda no fim-de-semana, foi detido, no município da Matala, um cidadão de 28 anos de idade, por suposta prática de crime de violação sexual concorrido de homicídio voluntario contra a sua avó de 63 anos de idade.

Segundo informações colhidas de familiares, o crime terá ocorrido no bairro Cahululu, quando o acusado, à noite, se dirigiu à residência da vítima e após arrombar a janela, introduziu-se na mesma e violou-a sexualmente, acabando ela por morrer.

Também no referido período, a Polícia deteve um cidadão de 39 anos de idade que se dedica reiteradamente à venda de produtos roubados.

Falando hoje, segunda-feira, à Angop, no Lubango, o director de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial do Interior, inspector Manuel Halaiwa, fez saber que a detenção foi o culminar de um “longo” processo de investigação desencadeado no bairro Bula Matady, onde foi encontrado o indivíduo.

O responsável fez saber que o suspeito tem já "algumas" passagens pela Polícia, por ter sido encontrado em posse de bens reclamados por cidadãos, com destaque para electrodomésticos, telefones, comercializados na sua própria residência, através de contactos prévios.

Sublinhou que o indivíduo faz parte de uma rede investigada pela Polícia, alguns já detidos, que confirmaram o destino dos bens roubados ou furtados na via pública, que s adquiria a preços irrisórios.

O suposto criminoso, no momento da sua detenção, foi encontrado com um conjunto de som estimado em mais de dois milhões de kwanzas, entre piano, guitarras, amplificador, mesa misturadora, assim como cinco malas de cobertas e tapetes, entre outros bens já reclamados pelos presumíveis proprietários.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: