Luanda - Angola, com 15 empresários, é o país lusófono mais representado na lista de vencedores do 'Desafio dos 1000 Empreendedores', selecionados a participar na Cimeira África-França, mas adiada devido ao novo coronavírus.

Fonte: Lusa

Em comunicado, a que a agência Lusa teve hoje acesso, a embaixada da França em Angola informou que vão ser revelados hoje os mil vencedores do desafio, que eram convidados a participar da Cimeira África-França 2020, que devia ter início no dia 04 deste mês, em Bordéus, França.

 

Apesar do adiamento da cimeira, os vencedores vão beneficiar de um programa de acompanhamento que lhes permitirá ter acesso a financiamentos, formação, 'networking' e visibilidade para os seus projetos.

 

De acordo com a nota, este programa tem o apoio de parceiros franceses e africanos, através de 'mentoring' (orientação), relacionamento, bolsas, financiamentos públicos e privados.

 

Os vencedores têm já acesso ao Digital Africa Campus, que lança, no próximo mês, uma 'Resilient Summer School', prevendo o programa ciclos de 'masterclass' gratuitos, centrados inicialmente na resiliência empresarial em tempo de crise, sessões semanais de troca de experiência ('meet-ups') por setor de atividade.

 

Os empresários selecionados, com idades entre os 24 e 30 anos, e três anos de experiência, são oriundos de 53 países africanos e operam nos domínios da água e saneamento, tratamento de resíduos, energia, educação, digital, agricultura, mobilidade, entre outras.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: