Luanda - Um Subinspector da Polícia Nacional, Pedro Francisco Quissanga afecto ao Comando Geral está sendo acusado por populares no município de Viana, em Luanda, de estar a frente de uma rede de burla que promete adquirir casas na Centralidade do Zango 5000.

Fonte: Club-k.net

De acordo com os queixosos, o Subinspector Pedro Francisco Quissanga, utente do terminal telefônico,  +244921930602,  interpela os cidadãos no restaurante “Bar do Fininho do Zango” ou na “Cozinha da rua da sagra, Zona 4”, do mesmo bairro (Zango), apresentando-se como alguém com contatos na imobiliária Imogestin comprometendo-se ajudar os visados na aquisição de casa.

 

Francisco Quissanga, segundo a denuncioa alega que as casas custam 1, 5 milhão de kwanzas mas entretanto, solicita que o apresentem os documentos pessoais dos interessados acompanhado do 50% dos valores das casas para a assinatura do alegado contrato de compra e venda.

 


Os visados que preferem não ser identificados, dizem acreditar inicialmente nos serviços de mediação de Pedro Francisco Quissanga tendo em conta que ele já procedeu a entrega de algumas casas na Centralidade do Zango 5000. Entretanto, a descrença a sua volta começou quando houve a descoberta que tais casas por ele entregue eram moradias arrombadas e ocupadas ilegalmente pela sua rede de burla.

 


Em apelo endereçado ao Club-K, os lesados pedem intervenção da Policia Nacional, uma vez que receiam apresentar queixa nas esquadras do Zango, por entenderem que os agentes poderão encobrir o seu colega Subinspector Pedro Francisco Quissanga, como tem acontecido com incidentes de burlas envolvendo funcionários dos órgãos de defesa e ordem pública de Angola.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: