Luanda - Estamos indo num caminho que o cultivo do 'fazer errado' parece que está certo, roubou, mas não roubou muito e fez alguma coisa, por isso, sai daí e vem para cá e fica neste cargo, podendo se tornar " irreversível '' no futuro bem próximo. Será que Angola está no caminho certo?

Fonte: Club-k.net

Julgo que estamos na mesma velocidade que toda essa acção maléfica que acontece ao nosso redor, " Corrupção Institucionalizada" estamos vendo coisas acontecerem sem menor sinal de uma possível solução para mudar a realidade.


O Exemplo disto é o surgimento de vários casos de corrupção e da apreensão pela PGR de vários imóveis de alguns gestores públicos.

 

É assustador angolanos, mesmo com milhares de compatriotas nossos, estão a morrem de fome e vivem em extrema pobreza, é meia dúzia têm a coragem de desviarem somas de milhões de dólares em vários sectores chaves tais como: Saúde, educação, saneamento básico, etc. Deixam milhares de pessoas a comerem no lixo e a morrerem nos hospitais por falta de medicamentos, desviam e desviam recursos públicos e de seguida vão para viagens luxuosas na Europa, constroem luxuosas Torres, mansões, que nem sequer as vezes conseguem desfrutar todas elas. " Ganância.


Como alguém tem a tamanha coragem de superfaturar na área da saúde e educação para o enriquecimento próprio? Temos, ou não, demônio na Política?


A corrupção generalizada e institucionalizada no nosso País é fruto das políticas selvagem e do vícios da nossa classe política que infelizmente a sociedade está sendo degradada o seu tecido social, e sta encarar como como normal, à julgar pela actuação dos órgãos do Estado, é sobretudo o sentimento de impunidade generalizado.


Quantos corruptos continuam no executivo? Quantos corruptos estão na Assembleia Nacional, Quantos corruptos temos nos Partidos Políticos? Quantos corruptos temos na Sociedade civil?


Pôr que a PGR não divulga os nomes das pessoas titulares das empresas que detêm estes bens, que tem sido apreendido pela recuperação de dos serviços de activos da PGR, para maior transparência? Como vamos moralizar a sociedade com omissão daqueles que depredaram o erário público? Parece que no meio de tudo isto o combate à corrupção fracassou.


A corrupção generalizada no nosso País desde encontra-se por escalão desde a alta, média e baixa. Foi instituída e tem sido alimentada pela nossa classe política, de lembrar que não existe Ladrão pequeno e ladrão Grande, quem desviou recursos que seria aplicado em uma escola ou hospital, é tal igual quem rouba uma galinha, ou telemóvel de um cidadão comum. A diferença é que o ladrão do desvio dos recursos públicos é legitimado por um sistema político que por sinal é indicado pelo próprio povo em fases eleitorais, já o ladrão da galinha é legitimado por causas das políticas sociais fracassada e instituida pelo próprio político corrupto. Todos são ladrões " não existe Ladrão da dignidade". Segundo Cícero, o indivíduo honesto nunca recorre a simulação, e o que mais acontece sãos os nossos políticos a recorrem a simulação.


A nossa classe política tem que deixar um legado promissor, a " ética", valores e princípios não se compram, nem se negociam.


Utilidade nenhuma supera o valor da Justiça, pessoas de bem não faz jogadas escuras.Os nossos políticos e gestores públicos têm se enriquecido as custas do sofrimento do Povo, a glória a qualquer preço será útil, Mais infamante.


Precisamos subordinar a política à ética.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: