Cabinda – Belchior Lanso, economista e docente universitário, foi detido na sua residência pela Policia de Investigação Criminal de Cabinda na tarde de quarta-feira, 13 de Janeiro. Belchior é também como activista social da Extinta Mpalabanda – Associação Cívica de Cabinda.


Fonte:  PNN Portuguese News Network
 

No momento da detenção Belchior encontrava-se em sua casa com os seus familiares. Segundo Filomeno Vieira Lopes a Policia «procedeu a uma busca à sua residência tendo levado cadernos, livros, agendas, acção que repetiu no seu escritório».

 

«Presume-se que a detenção seja a pretexto dos tristes acontecimentos ocorridos com a selecção do Togo. Até ao momento não foi permitido a Belchior ter acesso a um advogado e não se sabe propriamente em que prisão se encontra» adianta Filomeno Vieira Lopes.


Na sexta-feira, 08 de Janeiro, o seminarista de nome Puati, funcionário da Chevron, foi igualmente detido.


Para Filomeno Vieira Lopes «como tem sido habitual o Governo Angolano detém activistas cívicos e individualidades que não concordam com o Acordo com Bento Bembe sempre que alguma facção militar de Cabinda da FLEC efectue uma acção militar» e acrescenta «é a primeira vez que uma figura da estatura de Belchior é preso receando-se que tal arraste a outras prisões da corrente pacifista. Belchior participou em muitos debates com membros do Governo sobre a situação de Cabinda. As suas posições são conhecidas e respeitadas. Tratando-se da prisão política mais importante até ao momento é imprevisível a reacção popular à prisão deste destacado membro da sociedade cabindense.»
 
 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: