Lisboa - Dados que estão a vir a  superfície  indicam que a detenção em Cabinda, do docente universitário Belchior Lanso Tati, no passado dia 13, esta associada a uma conjuntura que interceptam interesses da Presidência da Republica.


Fonte: Club-k.net


Belchior Lanso Tati   é  uma figura conhecida em meios da presidência angolana (Em meados de 2009 teve um contacto com o assessor presidencial, Santa Pitra “Petroff”). Há  uns meses atrás, o Presidente da FLEC, Nzita Henriques Tiago, enviou uma carta ao Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos pela qual solicitava  uma audiência para o mesmo  que devia comunicar-lhe uma mensagem pessoal  sobre a sua disposição de um provável  dialogo relacionado a situação na província.

 
Sinais  que conotam a sua detenção como orientação vinda de Luanda


- Os guardas que o prenderam são descritos como elementos da Unidade da Guarda Presidencial (UGP) que dispõe de uma força estacionada no enclave. Foram muito polidos com o mesmo (Se fossem elementos normais da policia teriam agido com violência)


- Os inquiridores não são da direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC), são elementos que vieram de Luanda. 


- As autoridades em Luanda que o respeitam consideram-lhe coordenador da FLEC- Civil em Cabinda


Há informações de que esteja com paludismo. Ate ao dia da sua detenção o mesmo não estava a receber visitas de ninguém nem mesmo da esposa havendo receio de que seja envenenado. Na quinta feira terá recebido mantimento dos familiares que lhe foi entregue pessoalmente.

 

Advogado Francisco Luemba na mira do regime


Outra personalidade que as autoridades aparentam pretender prender é Francisco Luemba, um advogado renomado em Cabinda. De acordo com parece de fonte policial a sua prisão obedece as motivações identificadas num livro que  o mesmo escrever:


A saber:

- O  livro cujo titulo é “o problema de Cabinda exposto e assumido a luz da verdade e da justiça” é no ver do regime como um material  que incita o povo a violência;
 

-  Contem as linhas mestras da fundação de "lubundunu" (o grupo da igreja católica que não aceitou o bispo Filomeno Vieira Dias);
 

- Contem ainda o plano estratégico da flec/fac para a cidade de cabinda.
 

Há informações plausíveis segundo a qual o  livro teria sido lido e examinado em Luanda, tendo sido identificados "os crimes" acima. por isso, as  autoridades ordenarão  a detenção do autor.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: