Johanesburgo - Um imigrante angolano, Cláudio Nzuzi João, foi assassinado, a queima roupa, no sábado, 22, da semana passada, na Cidade do Cabo, na África do Sul, num momento particular em que a comunidade local alega estarem “a matar muitos estrangeiros estes dias”.

Fonte: Club-k.net

Nascido aos 2 de Novembro de 1975, no município da Damba, província do Uíge, em Angola, o malogrado foi encontrado, já sem vida na zona, no bairro “Phillips”, com o corpo cravado com sete tiros, na localidade de Phipilps,  o que indica que o seu carrasco sabia do que estava a fazer.

 

Fontes locais, consultadas pelo Club-K, suspeitam que este crime poderá ter contornos passionais, uma vez que correm relatos, na comunidade angolana, de que Cláudio Nzuzi João manteve contatos com uma amiga em comum com o seu algoz e este por sua vez vingou-se tirando o que de mais precioso tinha: a vida.

 

Os restos mortais de Cláudio Nzuzi João deverão ir a enterrar dentro de dias, tão logo a comunidade local reúna condições para o efeito.

 


A Polícia Sul Africana ainda não reagiu sobre o assunto. Por outro lado, o Consulado de Angola nesta cidade é dado como tendo se mantendo em silêncio e incapacitado de exigir esclarecimento as autoridades sul africanas sempre que um cidadão angolano é morto, conforme varias denuncias do CECA-Congresso de Estudantes e Comunidades angolanas na África do Sul.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: