Luanda – O Governador Provincial do Moxico, Gonçalves Manuel Muandumba deslocou-se por volta da 7h da manha de terça-feira (22), à sede da Procurador Geral da República, na cidade do Luena para protestar contra a detenção do Director do Hospital Geral do Moxico, Manuel Yaya Macano. Diante dos procuradores o governador reclamou que o responsável hospitalar – nomeado por si - foi detido sem o seu conhecimento.

Fonte: Club-k.net

O Director do Hospital Geral do Moxico, Manuel Yaya Macano veem sendo acusado de actos de probidade. Face a onda de denuncias, entidades locais haviam aconselhado o governador a exonera-lo de forma a estar a disposição da justiça, mas aquele governante terá rejeitado acatar as sugestões.

 

Por volta das 16h de segunda-feira,21, foi detido pelo SIC, tendo-lhe sido aplicada a prisão preventiva pela Procuradoria-Geral do Moxico. O mesmo foi constituído arguido com o processo-crime no1002/2020.

 

“Ponderados dos factos, as circunstancias e outros pressupostos legais, após interrogatório do arguido, foi-lhe aplicada a medida de coação, pessoal de prisão preventiva, nos termos da lei das medidas cautelares em processo penal”, lê-se num comunicado da PGR, assinado pelo Procurador em exercício Venâncio Felisberto Justo que o Club-K teve acesso.

 

Para Paulo Zua, articulista do Maka Angola, “Esta detenção do director do Hospital Geral do Moxico é um passo importante na moralização da “coisa pública”, considerando que no futuro, “Um novo director de hospital vai ter medo de não comprar o berbequim adequado, vai ter medo de não adquirir os remédios necessários, pois pode uma bela tarde ir parar à prisão. Portanto, há um estímulo intenso e real para deixar de roubar e de abusar do erário público”.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: