Luanda - Os generais Leopoldino Nascimento “Dino” e Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa” estão proibidos de se ausentar do país, por decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR), no âmbito do processo-crime que corre na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP) contra ambos.

Fonte: JA

Entre as medidas de coacção decretadas pela PGR constam, ainda, o termo de identidade e residência e apresentação periódica às autoridades. As mesmas medidas foram aplicadas ao antigo chefe do Gabinete Jurídico da Sonangol, Fernando Santos.


O antigo chefe das Comunicações do ex-Presidente José Eduardo dos Santos, Leopoldino do Nascimento "Dino”, e o ex-ministro de Estado e chefe da Casa Militar, Hélder Vieira Dias Júnior "Kopelipa”, respondem por haver fortes indícios de terem beneficiado dos negócios que o Estado teve com a empresa China International Fund (CIF), no âmbito do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional. Como oficiais generais, gozam de imunidades e não podem ser presos preventivamente antes do despacho de pronúncia.


No mês passado, "Kopelipa” e "Dino” procederam à entrega, à PGR, de bens de empresas constituídas com fundos públicos. Como representantes das empresas CIF e Cochan SA, entregaram, entre outros, os bens das fábricas de Cimento (CIF Cement), de montagem de veículos automóveis (CIF SGS Automóveis), de cerveja (CIF Lowenda Cervejas) e a CIF Logística, incluindo todos os equipamentos e máquinas.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: