Luanda - Em causa a paralisação daComissão para Implementação do Plano de Reconciliação Em Memória das Vítimas de Conflitos Políticos.

*Coque Mukuta
Fonte: VOA

A Fundação 27 de Maio, que defende o reconhecimento das vítimas do massacre de 1977 e Angola, diz-se preocupada com o ritmo dos trabalhos da Comissão para Implementação do Plano de Reconciliação Em Memória das Vítimas de Conflitos Políticos.


O vice-presidente da organização José Fragoso aponta para uma paralisação de mais de sete meses e acusa Ludgero Peliganga, mais conhecido por Tino Peliganga e representante da antiga Direcção de Informação e Segurança em Angola (DISA), de ser o culpado pela situação.


A VOA contactou Tino Peliganga, que sem gravar entrevista, negou a acusação.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: