Luanda - Eu, Estevão Pascoal Dibué, tomei conhecimento na data de 15 de Dezembro do corrente ano, que o Site Club K publicou na sua plataforma digital um texto intitulado "viana: Administrador municipal adjunto para área financeira e orçamental acusado de corrupção" com a seguinte mensagem:

Fonte: Club-k.net

NOTA DE REPÚDIO

"Luanda - O Administrador municipal adjunto para área financeira e orçamental do Município de Viana, Rui Santos, está a ser acusado por um ex funcionário do Gabinete de Planeamento e Estatística da referida instituição, de nome Estêvão Pascoal Dibué, de criar mecanismos burocráticos, tendentes a alimentar acções de corrupção no programa de combate à corrupção.


Segundo a nossa fonte Rui Santos baixava orientações aos técnicos do GEPE no sentido de atrasarem com a execução do programa de combate à pobreza, dificultando o acesso de empresas que apresentavam propostas baixa, para a última hora inserir empresas do seu esquema de corrupção e sem tempo para o administrador municipal tomar decisões. Rui Santos é conhecido por alegadamente atrapalhar a gestão de vários administradores que já passaram na administração municipal de Viana, fruto da sua experiência comprovada de mexer no erário público. Acusam-no de rejeitar “todas as solicitações das direcções” que culminam mo impasse para o desenvolvimento da administração municipal de Viana".


obs. a transcrição respeitou o texto original com todas as virtudes e defeitos ortográficos abstraindo-se de toda a prolixa narrativa, pelo teor dela, fica-se com a impressão de que pretendem atingir interesses inconfessos.


Em nome da verdade e da reposição da legalidade, bem como para o devido esclarecimento público, venho informar o seguinte:


1 - Não tenho e nunca tive qualquer contacto com o Club k.


2 – Nunca fiz em privado ou em público qualquer comentário ou acusação relacionado ao que o Club K escreveu no site.


3 – Enquanto funcionário da Administração Municipal de Viana trabalhei na secção de Estudo e Estatística, não despachava com o senhor administrador municipal adjunto, Rui Santos.


4 – Não tenho qualquer relação com a referida publicação

Como consequência da ignóbil publicação, repudio veementemente tal acto, sem prejuízo da responsabilidade criminal, solicito que se veicule o presente texto, no âmbito do Direito que me cabe.


luanda, 16 de Dezembro de 2020.
Atenciosamente,

Estevão Pascoal Dibué

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: