Luanda - A partir deste sábado, 16, os viajantes que entrem em Angola terão que fazer um teste rápido (antigénio) no aeroporto, para além do teste pré-embarque que realizaram no país de origem. Uma situação nova que visa travar a importação das novas estirpes do SARS-CoV-2. Numa primeira fase os testes serão gratuitos.

Fonte: Expansão

Em caso positivo os viajantes serão encaminhados para quarentena institucional, seguindo as orientações das autoridades nacionais, se o resultado for negativo, o passageiro irá para quarentena domiciliar, por um período de 10 dias.



As novas medidas foram anunciadas pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, que pediu compreensão e a melhor colaboração aos passageiros, dado tratar-se de "uma situação nova e vai fazer com que os cidadãos que regressam fiquem um pouco mais tempo no aeroporto".

Desde há vários meses que Angola impõe aos passageiros a realização de um teste pré-embarque RT-PCR, realizado até 72 horas antes do voo, bem como quarentena domiciliar por sete dias, período após o qual é necessário realizar um novo teste ao SARS-CoV-2 para obter a alta epidemiológica.


Adão de Almeida assegurou que apesar da atenção dada nesta fase às ligações aéreas, as autoridades angolanas mantêm a vigilância nas fronteiras terrestres e marítimas.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: