Luanda - O Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação (MINTIC) Social considera "pirata" a maior parte dos sites de notícias existentes no País. Por isso, promete fazer uma "limpeza" a esses meios, que se encontram em situação de ilegalidade.

Fonte: Novo Jornal

«Maior parte dos sites no País são piratas»

O ministério promete avançar, nas próximas semanas, números e nomes dos órgãos digitais que andam na contramão, desde jornais, revistas, sites, rádios e televisões, bem como aqueles que estão registados para exercer a actividade de comunicação social nos marcos da lei vigente.



O director nacional do Gabinete de Comunicação e Institucional, António de Sousa, disse que a proliferação do site de notícias é a "pedra no sapato" do órgão governamental gerido por Manuel Homem.


Estes órgãos de imprensa, segundo o responsável, são ilegais e "peritos" em fabricar notícias falsas e em violar o Código de Ética do Jornalismo angolano.

"Registámos, com alguma preocupação, a proliferação de portais. O facto de estarem alojados fora do País não lhes retira a responsabilidade da sua legalização para o efeito de acesso aos direitos de exercício da profissão. Imagine que um jornalista de um site que não está registado, e são vários que vemos com fortes atropelos à ética, devassa a imagem de governantes e não só", disse António de Sousa.



O responsável diz desconhecer os motivos que levam a que os mentores destes sites se furtem da legalização.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: