Luanda – O regresso do recém “ressuscitado”, Primeiro Secretario do MPLA, Bento Francisco Bento, foi marcado por um dado incomum. No acto eleitoral que o legitimou como novo dirigente dos “camaradas”, em Luanda, ele teve menos votos que a sua antecessora, Joana Lina Ramos Baptista Candido, anulando a propaganda que apresenta, Bento Bento como o líder “muito querido” dos militantes.

Fonte: Club-k.net

ELEIÇÕES DE CANDIDATOS ÚNICOS NO MPLA

Aos 8 de Agosto de 2020, a “camarada”, Joana Lina Ramos Baptista Candido, foi eleita – como candidata única - na VI conferência provincial extraordinária do MPLA, para exercer as funções de Primeira Secretária provincial do partido, em Luanda, em substituição do falecido Sérgio Luther Rescova Joaquim. O acto de eleição contou com a presença de 1.765 delgados, tendo obtido 1.733 votos a favor, 25 contra, 1 branco e 6 nulos, perfazendo 98,18% dos votos.

 

Decorridos 8 meses, isto é no passado dia 24 de Abril do corrente, foi realizada, a VII conferência provincial extraordinária que elegeu , o “camarada” Bento Francisco Bento com 90,4% dos votos num acto em que participaram 1.005 delegados, dos quais 989 votaram a favor, 12 contra, 2 branco e 2 nulos.

 

Em meios com sentido de apurada analise, tem se questionado se os delegados que votaram em Joana Lina terão sido os mesmos que agora votaram em Bento Bento. “Se a Joana Lina com mais 1.765 delegados conseguiu 98,18% porque será que Bento Bento num conclave com 1.005 delegados só obteve 90,4%?”. Tem se também questionado os critérios de seleção de delegados tendo em conta que num curto período de tempo, os votantes do comitê provincial de Luanda, passou de 1.733 para 1.005 delegados.

 

Tendo em conta que Joana Lina teve mais votos que o seu sucessor Bento Bento, tem surgido interrogações questionando “se mesmo assim, a senhora deixa de ser membro do BP do Comité Central ou se continua?”

 

Joana Lina e Bento Bento, sempre foram geralmente referenciados como “não tendo boas relações” ou mesmo “adversários”, apesar de ambos terem nascido na mesma aldeia de Camabatela, província do Kwanza-Norte.

 

Desde que regressou como líder do MPLA, em Luanda, Bento Bento, adoptou nas últimas duas reuniões, um discurso critico contra a incapacidade de Joana Lina de governar a capital do país. BB que também já foi governador de Luanda, tem lamentado que a mesma não tem podido gerir coisas que ele considera como “simples” como é o caso da gestão do lixo. Por outro lado, aponta caminhos, se estivesse no lugar de Joana Lina.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: