Excelencia,


Entre os meses de Outubro e Novembro do ano transacto; a TPA, enviou na Republica Francesa, 28 Técnicos, mais Dois Técnicos sendo um da Interativa Produtora e Um da Radio Nacional para freqüentar um curso de Trinta dias. O Objectivo da formação destes era para junto da Visual TV, receberem formação devido daquela empresa estar orientado a construção das Viaturas encomendadas pelo Governo Angolano devido à realização do CAN.

 

ImageO Tempo de duração do curso era para trinta dias, e os participantes tinha direito as ajudas de custo para trinta dias, infelizmente receberam apenas 1800 dólares. Mais pelo direito deviam receber 9000 dólares cada. A Visual TV mandou fabricar as viaturas e devidamente equipados, alias todo o povo angolano viu numa das reportagens da TPA os responsáveis da Comunicação Social a partir da França.


O numero de Viaturas eram precisamente de 4 Carros de Exterior, 4 carros de satélites, 4 autocarros de apoio dos técnicos, 4 camiões para a transportação de equipamentos e 4 motorizadas também equipadas, todos estes meios deviam chegar ao nosso país antes da realização do CAN, o objectivo principal era para cobrir a transmissão dos jogos.


O governo disponibilizou as verbas, segundo o que sabemos, este valor só foi pago 50%, e Visual TV aguarda o pagamento dos 0utros 50%, segundo os técnicos que estiveram na França, informaram que o valor estima-se mais ou menos 60 milhões de Dólares Americanos.devido deste facto a Visual TV não mandou os meios devido a falta de pagamento.

 

O Coordenador executivo da TPA, realizou muitas viagens para França a mando do Senhor Ministro, estas viagens era apenas para negociar a Comissão que eles eram para receber no fabrico destas viaturas. Ate a data em que escrevemos este artigo as viaturas não se encontram no País.
Por outro lado, estes técnicos reclamam o pagamento das ajudas de custo, ate ao momento também não foram pagos. Conclusão a quando da realização do CAN, o governo recorreu à empresa Media Lusa que tiveram que trazer as suas viaturas devidamente equipados e mais 120 profissionais vindos de Portugal e o Governo teve que gastar muito mais muito dinheiro.


Ao criar-se as Equipas de trabalho, foram excluídos todos os profissionais da TPA, apenas participaram alguns técnicos pertencentes a Interativo Produtora, alegando que os dinheiros empregues nesta actividade eram um patrocínio de empresas nacionais, tudo mentir..ditas pelos responsáveis da TPA e do Ministério da Comunicação Social. Nesta conformidade, apelas a Senhora Ministra para ter atenção a estas questões, porque a verdade seja dita há uma baixa moram nos profissionais da Comunicação Social, pedimos também para ver bem o enquadramento dos futuros responsáveis, tenha cuidado Senhora Ministra com estes que estão a falar Muito, como o Senhor Guilherme Simões...


Estes roubaram muito, que lhe viu e quem lhe vê hoje, o país esta doente. Por outro lado um outro pormenor, a TPA possui 40 Equitares de Terreno no Camama e Luanda Sul, este terreno foi uma orientação do Governo ou mesmo da Presidência da Republica para a construção do Centro de Produção e Centro Emissor de Luanda Sul. O Senhor Ministro quando se apercebeu que já não fazia parte do Próximo Governo, entregou a Família do Presidente da Republica mais de 5 Equitares, alegando que era uma orientação do Governo...


Tudo isso era mentir..porque o terreno foi conseguido pelo antigo Director Carlos Cunha para a Construção do Condomínio dos trabalhadores da TPA, pensamos a Senhora Ministra quando programar a Visita no Camama e Luanda Sul agradecemos interar-se desta situação que é bastante preocupante, para mais informações o Senhor Virgilio como Director Executivo do Camama tem mais informações para fornecer, foi a pessoa que existiu a divisão do Terreno.

Obrigado...


 * Nome fiticio



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: