Lisboa – O Almirante Zamora Induta foi dado como tendo sido abatido na tarde desta segunda feira em Bissau. Fonte do Club-K junto a Presidência guineense confirmou que o mesmo se encontra bem na base de Mansoa. A presidência enviou uma comitiva para vê-lo, após terem também escutado os rumores que circularam com certa insistência em Bissau.

Fonte: Club-k.net


A dimensão do rumor fez com que o mesmo atravessasse fronteiras chegando a Luanda. Soube-se que, o Serviço de Inteligência Externa de Angola (SIE) desdobrou-se em repetidos contactos junto a capital guineense afim de obter informação precisas sobre a situação.


A Guine vive clima de duvidas depois de Zamora Induta ter sido destituído do comando das chefias das força armadas pelo seu adjunto, Antonio Indjai. No seguimento do seu afastamento, as autoridades prevêem nomear um novo Chefe militar, porém, indicadores apontam que as individualidades propostas denotam receio de ocupar tal cargo. Um dos nomes tidos como favorito era o do general Buota Nan Batcha mas que entretanto terá recusado o convite. Outro nome levantado nas hipóteses é o do major Dabana Walna (Integrou a recente delegação do PR Malam Bacai Sanha a Luanda).

Zamora Induta, o deposto CEMGFA, esta adoentado com problemas renais e dos intistinos. A sua urina é acompanhada de sangue. As autoridades guineenses, rejeitam tornar publico, este facto, para evitar criticas externas ou condenação por não estarem a dar tratamento competente ao Almirante.


Quanto ao seu destino foi levantada a hipótese de uma proposta cujo o “enquadramento político” seria um “asilo dourado” em Angola. O assunto provocou reação negativa do partido PRS, de Kumba Yala, que reagiu por via da radio local bombolon.


De recordar que o Vice Almirante, José Zamora Induta ascendeu ao posto de CEMGFA no seguimento da morte do general Tagma Na Waie. É licenciado em engenharia electrotecnica naval pela escola superior de Leninegrado. Destacou-se como porta-voz da junta militar que na década de 90 destituiu o então Presidente Nino Vieira.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: