Luanda - Vem aí mais livro sobre o 27 de Maio. Trata-se de uma reflexão sobre os trágicos acontecimentos de 1977, que resultaram na morte de milhares de pessoas, depois de divergências internas no MPLA.

Fonte: Apostolado



A obra é «ANGOLA: o racismo como cerne da tragédia do 27 de Maio de 1977» tem cerca de 50 páginas e é da autoria de Miguel Francisco Michel.  O também advogado disse que as suas investigações revelam que a chacina do 27 de Maio e as perseguições que se seguiram tiveram motivações meramente políticas.  “A Tragédia do 27 de Maio teve um fim marcadamente político. Não tem nada a ver com ideologia. Esta é a confusão que as pessoas fazem” – esclareceu.



“É um problema de fundo que merece ser analisado com seriedade e depois com clareza, sem quaisquer tabus”.  Segundo ele, o objectivo da obra é “convidar à reflexão todos os angolanos que gostam desse país e que querem uma verdadeira reconciliação nacional”.



Acrescentou que a discussão sobre o caso 27 de Maio seria um caminho para a reconciliação nacional. “Entendo que uma verdadeira reconciliação nacional passa, necessariamente, em função deste problema do 27 de Maio, pelo esclarecimento da verdade” – disse ainda.



Revelou ainda que, 30 anos depois, continua a existir uma intenção de omitir os acontecimentos.  “Parece que há uma intenção, esta é a minha opinião pessoal, de silenciar, de minimizar este problema” – concluiu.


Está é a segunda obra de Miguel Francisco Michel sobre o 27 de Maio. O primeiro livro é intitulado "Nuvem Negra - o drama do 27 de Maio de 1977".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: