Benguela - A pasta contendo o computador e outros meios de trabalho do jornalista António Capalandanda já foi encontrada pela Polícia de Benguela, depois desta ter encetado um processo de investigação e busca, garantiu a O PAÍS, o visado pela acção marginal na última semana.

Fonte: O Pais


“Anteontem a Polícia telefonou para mim a dizer que encontrou o indivíduo que consumou o roubo e foi encontrada a minha pasta com o computador, mas falta o gravador, a pen drive e alguns documentos pessoais”, acrescentou o jornalista António Capalandanda.

 

Segundo explicou, a Polícia tencionava apresentar publicamente o autor do roubo, deixando implícita a ideia de que o jornalista comparecesse na esquadra do Lobito para fazer o que considera “uma espécie de desmentido”, o que, desde já, assegurou não estar disposto a fazer.

 

A realização da justiça, no caso, parece ser a principal inclinação de Capalandanda, acção já intentada junto da instância competente.

 

“Não estou disposto a comparecer no acto de apresentação do suposto marginal, porque me parece estar a haver uma encenação e eu não vou participar num acto desta natureza. Eu quero é que o ladrão seja julgado para que eu possa exijir uma indemnização pelos danos causados à minha vida.”, reforçou.

 

Na sequência da privação dos meios de trabalho, o jornalista disse estar impossibilitado de trabalhar para os órgãos de imprensa com os quais vinha colaborando regularmente, acarretando esta situação prejuízos materiais e danos morais que devem, no seu entender, ser objecto de uma reparação.

 

Segundo a fonte de O PAÍS, a caracterização da Polícia é de que o sujeito foi detido algures na sua área de residência, Lobito, mas António Capalandanda disse não reconhecer a figura que lhe foi presente.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: