Luanda - No âmbito das comemorações do 33º  aniversário dos acontecimentos do 27 de Maio de 1977, esta a decorrer, desde hoje até na próximaquinta-feira, 27, do corrente, no Cine São João (Bairro Popular), em Luanda, o primeiro Simpísio Internacional sob o lema “27 de Maio no quadro dos Direitos Humanos, Unidade Nacional e Reconciliação”, sob a tutela da Fundação 27 de Maio.


Fonte: Club-k.net


Para apresentação do primeiro tema “O Fantasma do Golpe de Estado de 27 de Maio de 1977, causas e consequências, no contexto da jurisdição internacional”, foi convidado o doutor, também jornalista, William Tonet, director do jornal Folha 8. O prelector também é sobrevivente do genocídio de 27 de Maio de 1977, no qual foram mortos, a sangue frio, mais de 80 mil pessoas pelos dirigentes do MPLA.


Já na manhã do segundo dia, 26, serão apresentados temas como “O alcance dos discursos de Agostinho Neto que ditaram à morte de mais de 80 mil pessoas”, pelo doutor Silva Mateus, presidente instituidor da Fundação 27 de Maio, “27 de Maio de 1977 no contexto histórico cultural”, cujo prelector será o historiador e jornalista, Makuta Nkondo. Ainda no mesmo dia, o doutor Carlinho Zassala conduzirá o tema “Traumas psico-sociais causados aos orfãos, familiares e sobreviventes”.


No último dia, 27, o coordenador da Comissão dos Direitos Humanos em Angola, Tunga Alberto terminará  o Simpósio com o tema “Direitos Humanos, Unidade e Reconciliação Nacional”.


Segundo o porta-voz daquela organização não lucrativa, Lucas Pedro, a entrada é gratis para todos aqueles que se manifestam interesse em conhecer as verdadeiras causas do genocídio de 27 de Maio de 1977.


“Desde já faço um apelo a todos estudantes universitários versados na história, sociologia, direito, etc. a fazerem-se presente neste acto, para conhecerem o outro lado da história contemporâneo do nosso país”, disse o porta-voz.


Para o acto, foram convidados membros do governo, líderes dos Partidos políticos da oposição, representantes das igrejas, jornalistas, estudantes e todos interessados.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: