NOTA DE IMPRENSA


As Organizações de defesa dos Direitos Humanos nomeadamente,Associação Justiça, Paz e Democracia, Associação Construindo Comunidades, OMUNGA (Angola), Centro on Housing Rights and Evictions, Christian Aid, Front Line, Pambuza News, World Organisation Against Torture, International Federation for Human Rights, Action by Christians for the Abolition of Torture, que desenvolvem actividades de promoção e divulgação dos Direitos Humanos em Angola e no mundo, COMUNICAM, que atendendo a situação de segurança dos Defensores dos Direitos Humanos em Angola, ENDEREÇARAM A CARTA, em anexo, ao Ministro do Interior – com conhecimento do Presidente da República de Angola, do Presidente da Assembleia Nacional, da Relatora das Nações Unidas para os Defensores dos Direitos Humanos e Presidente da Comissão Africana para os Direitos Humanos e dos Povos, dando-lhes conta da situação de insegurança em que se encontra o senhor Luís Araujo, defensor de direitos humanos e Coordenar da SOS-Habitat.

 

As organizações subscritoras desta carta entendem que é responsabilidade do Estado criar todas as condições de segurança para que todos os seus cidadãos possam exercer livremente os seus direitos, e assegurar a participação dos mesmos e das Organizações da Sociedade Civil na resolução dos problemas do país (artigo 31.º 21.º alínea l da CRA).

 

Pelas organizações


António Ventura
Presidente da AJPD


Luanda, 1 de Junho de 2010



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: