Paris - Esta terça-feira tem lugar em Cabinda o julgamento de Barnabé Peso Paca, um engenheiro próximo de defensores de direitos humanos, acusado de crimes contra a segurança do Estado. Já nesta segunda-feira a justiça acusou formalmente António Paca Panzo, detido desde Abril, da prática deste mesmo crime.


Fonte: RFI


Em causa está a investigação do atentado em Janeiro passado no enclave de Cabinda contra o autocarro da selecção togolesa de futebol.

 

Um ataque que ocorrera pouco antes do início do CAN, Campeonato africano das nações, que Angola acolheu e que se traduziu na morte de dois elementos da selecção de futebol daquele país da África ocidental, que acabou por deixar a competição, acto reivindicado por uma facção da FLEC, Frente de libertação do Estado de Cabinda.

 

Martinho Nombo é advogado de António Paca Panzo, um detido que acaba de ser indiciado por subversão e crimes contra a segurança do Estado.

 

Ele denuncia a repressão de que estão a ser alvo os defensores de direitos humanos em Cabinda, alegando que a justiça angolana está a fazer um trabalho "vergonhoso".



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: