Lisboa - Uma onda de desmoralização, descontentamento e desconfiança, assola, esta semana, os trabalhadores da Rádio Benguela (RB) do grupo Rádio Nacional de Angola.


Fonte: Club-k.net


Na base deste clima, está o facto dos trabalhadores da RB não poderem comemorar o dia 5 de Outubro, dia da RNA em Homenagem a primeira visita do Primeiro Presidente de Angola independente, o Dr. António Agostinho Neto àquele órgão de Comunicação social. Tudo porque o recem nomeado Director da RB, Lilas Orlov (na foto), pretende quebrar o que é tido já como uma tradição, alegando que a data em causa é apenas política do MPLA e pretende privilegiar o dia 28 de Fevereiro, data em que nos anos trinta Álvaro de Carvalho protagonizou o feito de emitir pela primeira vez um sinal de Rádio por via de um CR6AA.

 

Apesar da Direcção Geral da RNA ter disponibilizado um Valor equivalente a usd. 2800.00 (dois e oitocentos dólares americanos) para os trabalhadores comemorarem, o Director decidiu dar outro destino ao dinheiro, alegadamente por ter pago um grupo de professores para formação de Jornalismo aos Profissionais da RB (Diga-se pseudo-professores amigos seus.)

 

Em reunião de Direcção, Lilas Orlov, terá explicado isso mesmo aos participantes, alegando ser um valor exíguo para comemorar e o resto vai guardar para que a 28 de Fevereiro de 2011 possa realizar uma grande gala. Entretanto, Club-K soube de fonte próxima a um amigo confidente de Lilas Orlov, que este terá dito que o “5de Outubro” só tem valor político promovido pelo MPLA, a verdadeira data do dia da Rádio em Angola é o “28 de Fevereiro”.

 

Os trabalhadores desconfiam da atitude de Lilas Orlov, que ultimamente é fortemente assessorado por Domingos Januário, José Costa e Simão Cuto que até o obrigam a tomar medidas drásticas contra qualquer comportamento opinativo ou sugestivo contrario a ideia inicial. Não faltam aqueles que em surdina ou em grupos de colegas confiados manifestam saudades do anterior Director…



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: