Lisboa - O novo governador de Luanda, José Maria Ferraz dos Santos esta em vias de exonerar o Director-Geral do Instituto de Planeamento e Gestão Urbana de Luanda (IPGU),  Hélder da Conceição  José. O afastamento movido por alegadas “orientações superiores” é associado a antecedentes “menos  bom” que  associam a figura deste arquitecto  a esquemas que acabavam por sabotar as políticas habitacionais do Estado angolano.


Fonte: Club-k.net

Acusado de sabotar promessas de 1 milhão de casas

Quanto a sua sucessão, os especialistas sugerem o nome de um arquitecto identificado por Filomeno Fialho, que é autor do projecto de edificação  da sede da  Sonangol em Houston.


Hélder  José é reconhecido pelo  atributo de ser uma pessoa empenhada no trabalho. Chega a ser um profissional de referencia cuja  a área de domínio é a arquitectura de madeira. A  seu desfavor, atribuem-lhe um suposto “mal feitio” nas relações humanas. O antigo Vice-governador de Luanda para área técnica, Bento Soito é apresentado como depositário de inúmeras reclamações quanto as burocracias que são atribuídas a Hélder  José. Informações não desmentidas aludem  que  Soito chegou a queimá-lo em meios políticos do regime.


Na lista de reclamação contra  Hélder da Conceição  José consta as seguintes observações a saber:


- Inviabilização parcial das promessas de 1 milhão de casas feitas pelo MPLA em fase de campanha eleitoral. Os empresários do ramo imobiliária  reclamam terem estado sujeitos a desembolsar a quantia de USD 100 mil para obter assinatura do mesmo nas papeladas de legalização de terrenos para construção de condomínios nos arredores de Luanda.

 

- Incompatibilizou-se com os quadros antigos com realce a António Calado . É acusado de ter sido o mentor  de uma cabala contra  Francisco José “Chico Zé”,  seu antecessor que esteve no cargo por um período de menos de 12 meses. Afastou todos os tecnicos antigos do GPL, optando por  ficar com estagiários.

 

-  É responsabilizado pela fuga dos melhores arquitectos que passaram pelo Governo Provincial de Luanda (GPL). O caso mais sonante  é de um  antigo arquitecto do  IPGUL, Ernesto  Lidador que teve de se transferir  para a província do Kwanza Norte, onde exercia o cargo de director provincial do ordenamento do território,  Urbanismo e Ambiente. A menos de duas semanas foi indicado Vice- governador do KN, para a área técnica e infra-estruturas.


O IPGU tem a  importância de ser  instrumento de orientação da  gestão urbana de Luanda. O DG Hélder  José foi nomeado  ainda ao tempo do antigo governador Job Capapinha. A preferência no mesmo esta relacionada a cumplicidades que ambos tinham  nos supostos  esquemas. Refira-se que para darem o plano de massa para construção de um prédio pediam um andar em troca. Um dos intermediários  destas negociatas era  um elemento, Luís Manuel da Mota, hoje colocado como assessor do  GPL.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: