Lisboa  - O grupo de jovens universitários que se manifestou sábado em Luanda pela liberdade de expressão em Angola exigiu ao aumento de salários  para os efectivos  da policia Nacional angolana. Em simultâneo,  as  exibições de cartazes críticos ao regime,  os manifestantes  se dirigiram para os operativos da policia no local com palavras de ordem tais como: “policia ganha male,  Zedú vive bem" e  "policia ganha male, Zedú Rouba bem".


Fonte: Club-k.net

Policias viram  seus direitos a serem defendidos

De acordo com dados de conhecimento publico, o governo  provincial de Luanda, havia antes condicionado a manifestação para  que não se realiza-se no largo  da Independência impondo que fosse num Quintal. A acção  disciplinar da policia em não ter usado violência contra os jovens ou não ter acatado as ordens das autoridades é associada ao papel dos jovens  que defenderam melhores condições dos mesmos  exigindo salários condignos para eles.  A inação dos efectivos é vista como sinal de que os mesmos passaram a se rever na manifestação dos universitários.  

 

Um dos sinais claros quanto ao apoio dos policias aos jovens manifestantes verificou-se no passado dia 7 de Março quando prenderam o grupo de 17 jovens dentro os quais o musico brigadeiro Mata Frakus. No momento  em que foram soltos, um grupo de efectivos, em plena esquadra policial aproximaram se ao jovem para pedir autógrafo e para  dizer que gostavam das suas musicas de intervenção social, vulgo “musicas que falam mal do governo”.


Analises em meios estrangeiros chegaram mesmo admitir que em um cenários idêntico ao que se passou no Cairo, a policia angolana não iria aceitar acatar as ordens do regime para usar violência. Os mesmos iriam se juntar ao povo visto que o governo lhes  paga mal. 

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: