"É com profundo pesar que informo o povo da Zâmbia que o nosso Presidente, Dr. Levy Mwanawasa, morreu esta manhã no Hospital Militar de Percy em Paris, França, às 10 horas e 30 minutos", disse Banda num discurso transmitido em directo pela rádio e pela televisão estatais.

"O luto nacional começa hoje e vai durar sete dias. Apelo a todos os cidadãos a manter-se calmos e a prantear o nosso Presidente com dignidade", afirmou Banda.

Mwanawasa, de 59 anos de idade, sofreu um derrame cerebral a 29 de Junho no Egipto, onde participava na Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA). Posteriormente, o Presidente zambiano foi evacuado a 1 de Julho para o Hospital Militar de Percy onde ficou internado até a sua morte.

Mwanawasa ganhou popularidade por sua política anticorrupção e pela modernização econômica que realizou no país. Suas medidas, contudo, não conseguiram melhorar significativamente a pobreza que afeta a maior parte da população do país.

Ele foi o primeiro líder africano as e pronunciar publicamente sobre o ditador Robert Mugabe, do Zimbábue, a quem descreveu como "catástrofe". Ele criticou a manipulação das eleições presidenciais deste ano no país.

Advogado de formação, Mwanawasa é o terceiro presidente zambiano após a independência da Inglaterra, em 1964 e o primeiro sem vínculos diretos com movimentos de libertação.

Segundo a constituição do país, eleições devem ser realizadas em 90 dias para estabelecer um novo presidente.

Fonte: Panapress/Folha
 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: